fechar
CulturaEducação

Brincar de Corpo e Alma:
Casa da Criança Armanda Malvina de Ipuã comemorou Semana Mundial do Brincar

semana-brincar-iorm

Com o tema “Brincar de corpo e alma”, proposto pela Aliança pela Infância, a Casa da Criança Armanda Malvina de Mendonça de Ipuã, comemorou a Semana Mundial do Brincar, promovendo, no dia 25 de Maio, no espaço da Rua, local de todos para todos, no entorno das instituições educacionais.

A ação em comemoração a Semana do Brincar foi realizado pelo quarto ano consecutivo no Município de Ipuã, de forma descentralizada envolveu em sua realização a Casa da Criança juntamente com o Cepem 1 – Centro Educacional Pré-Escolar Municipal e a Creche Leny Cunha Negreiros, que puderam marcar presença pelo Município.

As brincadeiras ocorreram no período da manhã entre as 8h30min e às 10h30min e também durante a tarde, das 14 às 15 horas. Um quarteirão foi interditando favorecendo a participação de aproximadamente 500 crianças e adolescentes nos dois períodos.

Semana do Brincar

A Semana do Brincar é uma proposta da Aliança pela Infância.

“Um chamado para a criança estar inteira na brincadeira, na vivência e no desenvolvimento de seu ser e estar no mundo. Uma presença que pede espaço e tempo para o movimento, o gesto e o reconhecimento de seus sentidos. Desta forma, as brincadeiras propostas para rechear todo o dia, buscaram trabalhar a responsabilidade e a criatividade com o corpo. Um corpo que é patrimônio de cada um e deve ser respeitado em sua individualidade e ludicidade. Um corpo que é uma construção encantada de significados.”, salientou a assistente social Letícia Gerim.

Entre as muitas brincadeiras disponíveis, a criançada pode escolher entre o pé de lata, bola no tecido, gangorra, tecidos no arvore, bolinhas de sabão, tintura, oficina de sensações com diversas espessuras, cores, texturas, elástico, pular corda, pescaria, bola no cesto, amarelinha diferente, tatame, duro-mole, dança, túnel, e muitas outras…. A iniciativa contou com o apoio do Grupo Colorado que distribuiu gratuitamente algodão doce para as crianças participantes.

“É hora de olhar para a corporeidade e a presença dos sentidos no brincar livre. Sem precisar de muitos artefatos, a criança pode e deve sentir no corpo as possibilidades lúdicas de explorar o mundo: brincar descalça, pular corda, correr, escalar, batucar no corpo, desenhar com o corpo, se tornar imóvel, cantar, imitar bichos e lugares, ser sombra de um corpo, de ser um e se identificar com os outros.”, explica a coordenadora da Casa da Criança, Janaína Amadeu.

Ações

As ações foram pensadas de modo a resgatar brincadeiras antigas, simples, feitas com recursos da natureza, material reciclável, que desperte o olhar dos adultos e das crianças para um brincar de corpo e alma, sem tecnologia e um apelo para o não consumismo.

Foi um chamado para a criança estar inteira na brincadeira, na vivência e no desenvolvimento de seu ser e estar no mundo. Uma presença que pede espaço e tempo para o movimento, o gesto e o reconhecimento de seus sentidos.

Como uma colcha que se tece com calma e atenção, os temas da SMB vêm se enlaçando nos últimos anos de forma sútil, mas não menos potente. Em 2016, nos voltamos para o espaço e sua possibilidade de encantamento pelo brincar.

Em 2017 avançamos para o tempo e o brincar que encanta o ritmo vital da infância. Em ambos tocamos o encantamento de ser e estar no mundo, nesse contínuo tempo-espaço.

“Por isso, a ideia de trabalharmos a responsabilidade e a criatividade com o corpo. Um corpo que é patrimônio de cada um e deve ser respeitado em sua individualidade e ludicidade, deve ser nutrido com alimentos para os cinco sentidos: o paladar, a audição, o olhar, o olfato e o tato. Todos alimentos de corpo e alma.”, sintetizou Letícia Gerim, citando o manifesto da Aliança pela Infância: “Agora nos voltarmos para o corpo, um corpo que é uma construção encantada de significados. É hora de olhar para a corporeidade e a presença dos sentidos no brincar livre..”

Tags: destaque

Deixar uma resposta