fechar

Cartas Recebidas IORM

Parabéns por mais uma linda apresentação aqui na nossa cidade. A cada ano que passa, fico surpreso com a criatividade e com talento de cada um na apresentação. Eu faço questão de ir todo ano assistir as apresentações.
Parabéns a toda sua equipe. E saiba que vocês são muito importantes para nós de Miguelópolis.
Deus abençoe sempre!

Caique Marcolino de Oliveira

Valéria

Ontem enquanto ouvia você partilhar com lágrimas nos olhos suas dores de amor pela dança, seu sofrer pro tantas vidas salvas, resgatadas pela dança, senti muito forte de partilhar contigo um pouco de mim. Acho que de alguma forma, ali diante de você eu me vi como uma das crianças do projeto social, porque de fato um dia eu fui, mas não tive a oportunidade de estar em um projeto social que me possibilitasse viver meu grande sonho.

Sempre amei dançar e sempre sonhei dançar na ponta. Mas esse sonho não chegou a se concretizar. Fiz ballet um ano, depois de adulta, mas jamais cheguei a calçar uma sapatilha de ponta para dançar.

Deus me deu a graça de viver a dança no estilo contemporâneo e fazer algumas aulas de ballet. Mas o meu sonho permanece guardado na ponta dos pés!!!

Partilho tudo isso com você, primeiramente por termos o mesmo amor pela dança, mas sobretudo, por ver em você aquela pessoa que é instrumento de Deus na realização dos sonhos de muitas crianças e jovens e na oportunidade de terem uma vida digna.

Hoje eu vivo a alegria de ver meu sonho na ponta dos pés de tantas bailarinas. Enquanto estou na maquiagem dos atores com o Pavel, contemplo maravilhada as bailarinas, suas filhas de coração, se arrumando, calçando as sapatilhas, subindo na ponta e ensaiando. Quanta graciosidade, quanta leveza de corpo e de alma, quanta alegria no sorriso e no coração. Na dança elas descobriram que também podem sonhar.

Acho que o grande sonho de quem ama a dança com a alma e o coração é poder, ao parar, ver seu sonho continuar na ponta dos pés de outras pessoas. É possibilitar que outros experimentem a grande graça de ser salva todos os dias ao dançar. É possibilitar a outros sonhar!!!

Assim eu vejo meu caminhar. Meu corpo não pode, mas minha alma dança na ponta dos pés de cada bailarina que vejo dançar. O seu sim e seus sacrifícios geram vida e sonhos. Por isso, seja como for, seja onde for, nunca pare de lutar, para que a dança que acontece dentro de você, continue salvando vidas, almas para Deus, para que a dança que pulsa em você, continue a pulsar em tantos corpos e corações.

A dança para muitos é uma forma de lazer, um hobby, uma atividade física que traz bem estar e benefícios para a saúde e até uma forma de se expressar. Mas, para algumas pessoas, a dança vai muito além!!! Vai além de suas capacidades, vai além do corpo. Como o ar é vida para o corpo, a dança é a respiração da alma!!! Esse é o amor que constitui o coração de quem ama a dança.

No centro da vida, no centro do coração, no centro desse amor está Deus. É Dele que emana essa dança que é vida.

Como descrever as sensações e sentimentos ao ver uma bailarina subir na ponta e enfrentar a gravidade em seus movimentos? Como traduzir a felicidade da alma que traz nas pontas dos pés o sonho de uma vida?

Como mensurar a dilatação de uma alma ao colocar-se de prontidão para dançar? Estas são experiências que somente uma alma entregue à Deus em seu dançar consegue traduzir.

A melodia do amor toca a alma e as frases vão sendo construídas pelo corpo em seus movimentos. Em cada passo, uma palavra, a cada sequencia, uma frase, a cada coreografia, a expressão verbal da alma.

E assim, os movimentos vão dando corpo ao texto, colocando nele seus acentos e pontuações e a alma vai dançando e significando cada palavra, e traduzindo o amor nas entrelinhas, linguagem esta que só uma alma que ama dançar consegue compreender.

Não importa o ritmo, não importa o estilo, nem a técnica aplicada. Seja na 1ª, 2ª, 3ª, 4ª ou 5ª posição, seja com jeté, um arabesque, en dehors ou em dedans, seja um cloche, numa torsão ou contração, importa dançar de corpo e alma, importa voltar sempre ao 1º amor que é Deus. O dom da dança é uma forma de Deus nos amar. E nosso dançar é a nossa resposta de amor a Ele!!!

(Fragmentos de um texto meu para o site da Comunidade Recado)
Obrigada pelo seu sim e por sua perseverança!!!

Laianne Viana

Estou passando para parabenizar o IORM por mais um ano fazer acontecer! Tudo ocorreu bem, da mais bela forma… a Dorothy estava linda, transmitiu uma linda mensagem… Sensacional!!! Fiquei triste por não poder estar junto com a equipe como todos os anos. As datas dos festivais coincidiram, infelizmente.

Tentei mudar de São Joaquim a Barra, já que o Instituto tinha se antecipado, mas não consegui outra data para alugar o teatro pelo fato de ter várias academias na cidade e todas já terem fechado data, como nós, em Janeiro. Mas acredito que tenha dado tudo mais do que certo!!! Mesmo assim, sintam-se convidados para meu espetáculo em São Joaquim da Barra.

Sempre que der, será uma honra ter vocês conosco, apreciando o que para mim é o fruto de toda a dedicação e incentivo para com a gente! Boa sorte a todo, que seja mais um maravilhoso espetáculo!

Marina Andrade, Professora e ex-aluna da Usina da Dança

Quanta alegria ao ver que a Casa da Criança Armanda Malvina de Mendonça ganhou o prêmio Abrinq 2016. Imagino a felicidade e emoção! Este prêmio representa o reconhecimento do belo trabalho realizado ao longo de todos esses anos! Parabéns!

Que Deus continue abençoando nossa querida Casa da Criança!

Juliana Croscato