fechar
Usina da Dança

MEU SONHO É… Famílias subiram ao palco na turnê 2018 do Espetáculo da Usina da Dança em Guaíra

Espetáculo Usina da Dança – Meu Sonho é..

No dia 05 de dezembro, Guaíra recebeu a turnê 2018 do Espetáculo Usina da Dança. A plateia que lotou o auditório do Grêmio Recreativo Poliesportivo Colorado vivenciou uma noite de muita emoção. A montagem Meu Sonho É.. trouxe 34 coreografias assinadas pela direção artística do Instituto Oswaldo Ribeiro de Mendonça – IORM, com casa cheia. Os alunos do Projeto tiveram a oportunidade de demonstrar a evolução técnica. Passo a passo eles vão construindo protagonismo e cidadania, afinal, para o IORM, a arte tem o papel de educar e desenvolver as pessoas.

Em Guaíra, o espetáculo foi aos palcos em quatro datas, e integrou a programação do I Natal Criativo, no Grêmio Recreativo e Esportivo Colorado e na Casa de Cultura. Em ambos os locais o público contou com recursos que asseguraram a acessibilidade física, com ingresso gratuito e espaços livres para a pessoa com deficiência ou mobilidade reduzida e acomodação de um acompanhante. Também contou com tradutor de libras.

Preparado ao longo de um ano, coreografia, figurinos, trilha, iluminação tiveram a missão de contar a história dos sonhos de cada um dos bailarinos que estavam no palco. A apresentação falou de angústias e também personificou o desejo de transformar sonhos em realidade.

Pela primeira vez, as famílias dos alunos subiram ao palco durante o espetáculo, surpreendendo a plateia. Para essa participação mais que especial, os familiares foram preparados durante ensaios extras junto às crianças. Além do ensaio, foi a oportunidade para que as famílias compreendessem todo o processo de trabalho e o porquê da escolha.

“Contracenar com a família é a tradução do desejo que cada criança tinha de passar momentos felizes ao lado das pessoas que ama”, afirma a coordenadora artística da Usina da Dança, Valéria Pazeto. O resultado não podia ser outro: a Usina da Dança foi aplaudida de pé ao final de apresentação.

A fundadora do Instituto Oswaldo Ribeiro de Mendonça, Josimara Ribeiro de Mendonça subiu ao palco para receber a homenagem dos alunos e da plateia. Josimara recebeu flores.  Acompanharam a fundadora do IORM no palco a coordenadora do Conselho do Instituto, Maria Inês Marcório Guedes Moreira de Carvalho; a diretora Artística, Valeria Pazeto; o gerente Executivo, Rafael Albuquerque Braghiroli e a secretária e apoiadora do IORM, Elaine Carniel Mian.

Vínculos

Unir alunos e família no palco foi uma das formas encontradas pelo IORM para fortalecer o vínculo dos alunos com pais, mães, irmãos e os membros das novas formações familiares. Além do aluno, a família também passa ser protagonista e fazer parte do processo criativo da Usina da Dança.

Sob responsabilidade da coordenadora artística do Projeto, as coreografias são assinadas por artistas que integram a Usina da Dança e foram criadas de forma participativa, a partir da contribuição das oficinas realizadas com a participação de alunos, educadores e colaboradores do projeto.

“Nessas oficinas, todos puderam falar sobre seus sonhos e projetos pessoais. Esse pensar sobre seus desejos foi transformado em desenhos muito ricos e transpostos para a linguagem da dança. Os desenhos produzidos deram início à criação compartilhada do roteiro do espetáculo, estruturação de uma história, divisão de coreografias, sugestões de figurinos, elementos cênicos, cenário…”, destaca Valéria.

A apresentação é resultado do levantamento e relato dos sonhos reais dos alunos e da equipe de professores, transformados em desenhos e colagens que expuseram sonhos coletivos, a partir da colagem e produção artística individual. Os desenhos produzidos deram início à criação compartilhada do roteiro.

“O estabelecimento de processos para produção artística tem, como resultado, a evolução clara, ano a ano, da qualidade técnica das apresentações. É um processo contínuo de aprendizado e troca de vivências entre alunos e professores, com a inserção das famílias no dia a dia das aulas e ensaios”, ressalta Valéria.

Como o Sonho foi o grande tema proposto, cada pessoa da plateia pode registrar seu sonho no mural disposto no salão. O resultado dos registros foram as mais variadas manifestações de desejos pessoais.

Os bailarinos da Usina da Dança foram acompanhados no palco pelos alunos da Artes e Ofícios Josy Ribeiro de Mendonça.

O espetáculo apresentado em Guaíra contou com o patrocínio do Grupo Vittia, Banco Industrial do Brasil, Agrop, Grupo Sada, Mefsa, Supermercado MaisZena, Brejeiro, Usina Colorado, Grupo Aguetoni, Expresso Nepomuceno, Power Tractor, Usina Santa Fé, Mina Mercantil. Tem apoio do Programa Guaíra Cidade que Educa, Apae Guaíra, Sogube, Acor, Senac, Associação dos Amigos do Projeto Guri e Prefeitura Municipal de Guaíra.

Ao final da turnê, quatro cidades terão recebido as 11 apresentações da Usina da Dança. A estreia aconteceu em Miguelópolis. Em seguida, Meu Sonho É teve uma única apresentação em Ipuã. Depois de Guaíra, a montagem seguirá para Orlândia.

Tags: destaque

Deixar uma resposta