fechar
Cultura

Oficinas de Leitura e Literatura movimentam Agenda Cultural 2018 nos polos do IORM

Os Polos do Instituto Oswaldo Ribeiro de Mendonça – IORM, de Orlândia, Miguelópolis e Ipuã, receberam, no mês de julho as Oficinas semanais de Leitura e Literatura, como parte do projeto Agenda Cultural 2018, que objetiva reforçar o gosto e o prazer pela leitura no cotidiano de crianças, adolescentes e jovens.

“A leitura abre um leque de oportunidades muito positivas para as crianças. Existem várias maneiras de incentivar a leitura. A leitura livre faz com que a criança sinta prazer em ler. Por isso, o IORM incentiva a leitura por meio da pedagogia da roda, abordagem que privilegia o diálogo e a inclusão.”, afirma a coordenadora artística do IORM, Valéria Pazeto.

Neste 1º semestre de 2018, Sonhos e Diferenças Sociais foram as principais temáticas abordadas pelo projeto Agenda Cultural. O tema Sonhos foi abordado por meio do trabalho com os livros O Meu Pé de Laranja Lima de José Mauro de Vasconcelos e O Grande Dia, de Patrícia Engel Secco.

A Obra Meu Pé de Laranja Lima destaca a pobreza, a solidão e o desajuste social vistos pelos olhos ingênuos de uma criança de seis anos. Nascido em uma família pobre e numerosa Zezé é um menino especial, que envolve o leitor ao revelar seus sonhos e desejos, por meio de conversas com o seu pé de laranja lima.

Já O Grande Dia retrata o protagonista Rodrigo, um menino de 12 anos que frequenta sexta série. Embora sempre tenha sonhado em jogar futebol com os meninos da escola, foi impedido pela deficiência física, superada quando decide participar da final do campeonato com o time, contando uma nova história de sonhos e superação.

A temática Diferenças Sociais foi trabalhada a partir da leitura do livro Por que Você não me Aceita Assim? do autor José Feres Sabino. A obra destaca a existência de ovelhas brancas e negras, e coloca a questão: precisamos uns dos outros, senão a vida seria uma chatice.

Tudo Bem Ser Diferente, título do autor Parr Tod, também trabalhado no Projeto Agenda Cultural demonstra que a diversidade é parte da própria parte da vida e o respeito às diferenças deve ser estimulado.

Sonhos e Diversidade foram temas, que, para além da leitura individual de cada aluno, foram abordados durante vários encontros, e aprofundados por meio de jogos e dinâmicas, grupo de verbalização, filmes, histórias contadas e narradas, desenhos, imagens, músicas e contos.

 

Educação só acontece no plural

Valéria ressalta que a matéria-prima de todo o processo de aprendizagem são as pessoas – seus saberes, fazeres e quereres – e que a educação é algo que só acontece no plural. “Cada um é sujeito da aprendizagem com suas diferenças e experiências de vida, contribuindo com sua formação e a dos demais componentes da roda, em um espaço horizontal e igualitário.”, salienta.

A metodologia didática do IORM tem o lúdico como parte inerente de recurso pedagógico promovendo uma aprendizagem dinâmica. Reconhecidas como espaço democrático onde crianças e adolescentes são livres para escolher livros de seu interesse e depois levá-los para roda, apresentando os principais aspectos, abordando a temática central trabalhada e abrindo para diálogo, dúvidas e perguntas. “Esse processo torna o aluno protagonista na condução do diálogo.”, afirma Valéria.

Deixar uma resposta